terça-feira, abril 25, 2006

Festival "Coliseu Anima Rock" - O Metal falou mais alto...

Texto – Miguel Linhares / Fotos - Rui Melo (Metalicidio)

Aguardava-se com alguma expectativa este festival na cidade de Ponta Delgada e foi um fim-de-semana em cheio para os fãs das sonoridades mais pesadas. O evento no Coliseu Micaelense foi repartido por dois dias, sendo que na sexta-feira comemorava-se o 10º aniversário do grupo de Rock local, Hiffen e no sábado comemorava-se o 3º aniversário da “fanzine” local Sound(/)Zone. O espaço já é conhecido de todos os micaelenses e não é a primeira vez que abre portas a sonoridades deste género, embora seja sempre difícil encher uma casa com aquelas dimensões para um público minoritário, como é o que aprecia este género musical. Mais uma vez ficou patente a falta de capacidade acústica desta sala para eventos de Rock e/ou Metal. O equilíbrio tonal nesta sala é quase inexistente, principalmente nas baixas frequências, ou seja nos graves, que no fundo é o que mais influência o resultado final. Algo para os entendidos na matéria explicarem melhor e qual a razão de assim o ser.


Crossfaith
Direitos reservados

Os Crossfaith foram a primeira banda a pisar o palco na noite de sexta-feira e demonstraram, assim como de outras vezes, muita qualidade. Praticam um som “progressivo” interessante, o que pôde ser constatado nos seis/sete temas apresentados. A melhorar, talvez só as vocalizações que são o ponto mais fraco deste conjunto. Pelo meio do concerto, uma instrumental com muitas influências Disco, mas que acabou por resultar pela originalidade. No seguimento destes, subiram ao palco os aniversariantes da noite, os Hiffen, grupo micaelense que celebrou o seu 10º aniversário e mais uma vez convenceu em larga escala nas suas qualidades técnicas. Nada a apontar na qualidade dos seus executantes, mas talvez falte um bocado de alma neste conjunto que em palco demonstra pouca energia.


Hiffen comemoraram o seu 10º aniversário
Direitos reservados

Ainda assim, os vencedores do concurso AngraRock 2003 cativaram alguns presentes que já conheciam e cantaram alguns temas, facto compreensível, visto o conjunto ter lançado recentemente o seu primeiro “longa duração” – Crashing – que ainda se encontra em fase de promoção. Agora só com uma vocalista, os Hiffen proporcionaram uma hora de música muito bem executada, ora calma, ora com rasgos de agressividade q.b., mas sempre com o cunho que já lhes é conhecido. Parabéns aos Hiffen. Os lisboetas Urban Tales fecharam esta primeira noite do festival, trazendo sonoridades mais influenciadas pelo Gótico e pelo Heavy.


Urban Tales com uma actuação curta...
Direitos reservados

Tiveram uma actuação muito agradável, mas pouco mais pode-se dizer deste conjunto que actuou somente meia hora… talvez a actuação mais curta da noite! Deixaram uma boa impressão no pouco público que ao fim da noite ainda estava no coliseu, alias, esta foi uma noite que não deverá ter tido mais que 200 pessoas no Coliseu.
Na segunda noite, no sábado, isto foi um pouco diferente e pode-se dizer que passaram pelo Coliseu mais do dobro das pessoas que lá acorreram no primeiro dia. Houve alturas em que a plateia estava praticamente cheia, conferindo mais alguma beleza á festa. Os Trauma Prone foram o conjunto a iniciar a contenta no sábado e a fazerem também a sua estreia ao vivo. Grupo de músicos muito conhecidos no meio micaelense, na área do Metal, que durante meia hora mostraram toda a sua capacidade em sons demolidores, muito orelhudos e pesados, com a colaboração em dois temas de um dos vocalistas dos Stampkase.


Trauma Prone - uma estreia em grande!
Direitos reservados

Demonstraram muita atitude em palco, ensaio e muito gosto naquilo que fazem, deixando em aberto boas perspectivas para o seu futuro. De seguida e na mesma onda musical do anterior conjunto, actuaram os Stampkase, vencedores do concurso AngraRock 2005 e banda que tem vindo a mostrar uma enorme evolução. Tiveram no público um forte aliado e proporcionaram quase uma hora de “destruição” massiva e sem retorno. Muito embebidos em contratempos, conseguem criar o lógico efeito surpresa no público, ainda assim sem entrar em grandes linhas melódicas ou solos por parte de nenhum instrumento.


Stampkase confirmam a boa forma.
Direitos reservados

A presença em palco, como sempre, foi fantástica. Os aplausos foram dos mais ouvidos neste festival, mas não tantos como os que ouviriam a banda que se lhes seguia, os lisboetas The Temple, de longe a banda mais experimentada neste festival! Na sua maioria, foram apresentados temas do seu último trabalho “Diesel Dog Sound”, mas passando também por temas mais antigos do seu primeiro disco “The Angel, The Demon & The Machine”.


The Temple, o melhor das duas noites!
Direitos reservados

Concerto irrepreensível, com muita atitude, experiência e técnica. Acabaram o espectáculo com o seu tema mais conhecido “Milionaire” e a pedido do publico voltaram para finalizarem em grande com mais dois temas, um dos quais uma versão superiormente conseguida do tema “Budapeste” dos Mão Morta. Foi o culminar de um festival que se mostrou uma boa aposta no género musical e nos jovens seguidores do mesmo, mas que, como sempre, pecou pela fraca afluência de publico, um mal agregado aos eventos de Rock (maioritariamente com projectos locais no cartaz) organizados nos Açores. Por falta de iniciativas não será de certeza! Parabéns a todos os intervenientes, organizadores, aos Hiffen pelo seu 10º aniversário e á Sound(/)Zone pelo seu 3º aniversário. Que o espírito perdure.

in "Jornal dos Açores" de 26 de Abril de 2006 e jornal "A União" de 27 de Abril de 2006
também disponivel em www.soundzone.blogspot.com

3 comentários:

michelsmith8159319577 disse...

Get any Desired College Degree, In less then 2 weeks.

Call this number now 24 hours a day 7 days a week (413) 208-3069

Get these Degrees NOW!!!

"BA", "BSc", "MA", "MSc", "MBA", "PHD",

Get everything within 2 weeks.
100% verifiable, this is a real deal

Act now you owe it to your future.

(413) 208-3069 call now 24 hours a day, 7 days a week.

Anónimo disse...

THE TEMPLE!! O melhor grupo de sempre!!! Quem me dera ter ido a esse concerto, juntar o som do "cão de gasóleo" ao cenário brutal de Ponta Delgada!!

Anónimo disse...

E já agora, aqui fica uma página dos THE TEMPLE, onde se pode ver o video da música Budapeste, tributo aos Mão Morta!
http://www.thetemple.com.pt/ver04/index.html