quinta-feira, janeiro 06, 2005

Talvez seja para Ela...

Conciliábulo



Alicio-me com o bom senso de dizer não,
Sacudo o desejo que todo o dia me esbofeteia!
Talvez deva simplesmente ignorar...
Infando tão grandiosa confusão
Dando razão á razão e não amando só por amar.

Pusilânime alma esta que não fala,
Nem a limpidez do Hades a purificará,
Tormento tão belo nunca senti decerto!
O belo deve-se ao belo e a dor deve-se a Ela.
Dor que vai passando, mas que a quero mais perto...

Sentimento aliforme que tento segurar,
Tão grande é o impacto da sua existência,
Tão teimosa é a sua durabilidade!
Só o amanhecer toldado vai guardar
Toda a irreverência desta ilícita vontade...

Miguel Linhares Angra do Heroísmo 2002

1 comentário:

wisa disse...

DE CERTEZA PARA ELE...O CONTEMPLADOR DA TRISTEZA!

"Se sou alegre ou sou triste?...
Francamente, não o sei.
A tristeza em que consiste?
Da alegria o que farei?

Não sou alegre nem triste
Verdade, não sei que sou.
Sou qualquer alma que existe
E sinto o que Deus fadou.

Afinal, alegre ou triste?
Pensar nunca tem bom fim...
Minha tristeza consiste
Em não saber bem de mim...
Mas a alegria é assim..."

Fernando Pessoa(20-08-1930)